Empresa

A Campotec situa-se no litoral Oeste a cerca de 8 km de Torres Vedras, na Zona Industrial de Casalinhos de Alfaiata na Freguesia da Silveira.

Foi constituída em 1994 e reconhecida como Organização de Produtores hortofrutícolas, sucessivamente em 1995 e 1997, ao abrigo da legislação existente.

A Campotec dedica-se ao comércio de fruta (pomoideas e prunoideas), batata e produtos hortícolas minimamente processados (4ª gama). Desde a sua fundação, a empresa tem como objectivo principal uma produção de elevada qualidade aliada a um "know-how" dos modos de produção usufruindo de um corpo técnico permanente para assessoria e investigação.

Ocupa uma área coberta com cerca de 10.000 m2, implantada numa área total de 20.000 m2, na qual conserva e embala principalmente Batata, Maçã, Pêra e Legumes. Tem uma outra central, com uma área coberta de 3.000 m2, a 1 Km de distância na qual conserva exclusivamente Pêra Rocha e Maçã d eAlcobaça.

A sua capacidade frigorífica é de aproximadamente 7500 ton, sendo 2500 ton em atmosfera controlada, mais de 1.200 m2 da sua área coberta, estão ocupados com uma unidade industrial de 4ª gama.

Atualmente tem 89 sócios, mais de 150 trabalhadores, 14 técnicos superiores. Em 2011 vendeu cerca de 26000 toneladas de produtos hortofrutícolas totalizando um valor de 19 milhões de euros.

Estruturação e afirmação competitiva do grupo Campotec

Em 2008 a administração decidiu avançar com a reestruturação da Campotec, SA num grupo com novas competências a serem distribuídas por diferentes empresas especializadas ao longo da cadeia de valor, prevendo, naturalmente, um modelo distinto de organização empresarial das suas atividades e o recurso a diferentes meios para o alcançar, tendo por base neste caminho cinco eixos estratégicos fundamentais de desenvolvimento:

  • I&D e inovação nos produtos, processos, organização, marketing e comercialização;
  • Diversificação dos canais de distribuição, reduzindo a sua exposição face ao muito elevado poder negocial das grandes cadeias de distribuição, por sua vez cada vez mais concentradas;
  • Internacionalização, reforçando, desde já, a sua presença privilegiada no Brasil e em França;
  • Otimização dos layouts, processos e tecnologias produtivos com reflexos em acréscimos sustentados de eficiência e produtividade;
  • Especialização empresarial de funções no seio do grupo conjugada com a racionalização e partilha de meios em atividades potencialmente transversais (gestão, I&D, rede de frio, etc.).